POLíTICA / Segunda, 04 Abril 2022 08:27

SP: Erika Hilton é reeleita presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara

A parlamentar e o vereador Eduardo Suplicy, como vice-presidente, foram reeleitos de forma unânime

Texto: Caroline Nunes | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Reprodução/ Richard Lourenço/ Rede Câmara de SP

Introdução:

A parlamentar e o vereador Eduardo Suplicy, como vice-presidente, foram reeleitos de forma unânime

Autor:

Texto: Caroline Nunes | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Reprodução/ Richard Lourenço/ Rede Câmara de SP

A vereadora Erika Hilton (PSOL) foi reeleita por unanimidade como presidente da Comissão Extraordinária de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal de São Paulo. A vereadora, que foi a candidata mais votada do país em 2020 – contabilizando 50.508 votos –, é a primeira mulher negra a presidir uma comissão no estado paulista.

“É uma honra dar continuidade ao trabalho, ao que nós começamos no ano anterior”, comenta Erika Hilton. “Tenho certeza que teremos um brilhante trabalho pela frente”, acrescenta a presidente reeleita.

Erika Hilton afirma ainda que seguirá com a fiscalização dos serviços de atendimento às populações em extrema vulnerabilidade social, em situação de rua e em estado de violência social. O vereador Eduardo Suplicy (PT) também foi reeleito vice-presidente da comissão, ao lado de Hilton.

“Me sinto muito honrado e agradeço a confiança de todos os vereadores e vereadoras. E espero continuar tendo essa parceria harmoniosa, ainda mais nesse tempo de dificuldade”, afirmou Suplicy.

Para 2022, Erika garante que a comissão servirá enquanto ferramenta fundamental para que os Direitos Humanos, em especial do povo negro e LGBTQIA+, não sejam esquecidos em um cenário em que os políticos estarão focados nas eleições. Segundo ela, o combate ao racismo continua sendo um dos focos das atividades do órgão.

"Será nossa arma, nossa vez e voz para levar as demandas da população negra, pobre e periférica, para o centro do debate público", salienta a vereadora.

De acordo com informações da Câmara Municipal de São Paulo, em 2021, a comissão realizou mais de 20 audiências públicas temáticas com distintos movimentos sociais e organizações da sociedade civil, e criou o Observatório Municipal da Fome, projeto voltado para complementar o Fundo Municipal de Combate à Fome, de autoria de Erika Hilton. A atividade foi aprovada na Câmara e sancionada pelo prefeito Ricardo Nunes.

A Comissão Extraordinária de Direitos Humanos e Cidadania é responsável por receber, avaliar e proceder com a investigação de denúncias relativas às ameaças ou violações de Direitos Humanos. Erika Hilton, presidente da entidade, também tem a função de pesquisar e estudar a situação da cidadania no município de São Paulo; acompanhar, sugerir e fiscalizar, junto ao Executivo, o desenvolvimento, a elaboração e a execução de convênios e projetos, dentre outras atribuições.

Leia também: ‘Juíza manda soltar irmãos acusados, sem provas, de roubo de carro’

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

devassashow.jpg
manifestantesmarchamnacn.jpg
oqueeconsciencianegra.jpg
feminismonegro.jpg