Texto: Divulgação / Edição de Imagem: Pedro Borges


A partir de 24 de abril, a empresa de cinema e audiovisual de São Paulo abre inscrições para o edital de produção de curtas-metragens, cujo ponto alto é a diversidade de linguagens e de realizadores contemplados. Com aporte total de R$ 1,8 milhão, o programa vai selecionar pelo menos 30 projetos.

O edital abre escopo para realizadores do formato e inova ao incorporar critérios para enfrentar a desigualdade dos indicadores sócio-culturais. Um deles é a paridade de gênero, com homens e mulheres integrando, em mesmo número, o corpo de jurados e a quantidade de realizadores contemplados.

Entre os 30 premiados haverá, necessariamente, pelo menos dez cineastas negros, um(a) índio, um homem ou mulher transgênero e/ou travesti, e uma pessoa com mobilidade reduzida e/ou com deficiência. Terão maior pontuação projetos cujos autores morem em lugares de maior vulnerabilidade social. A única condição obrigatória para participar é residir na cidade de São Paulo.

Release - SPcineCinemaQuebrada 30 premiados recebem o aporte financeiro e direito a participar do Laboratório de Convergência – COLAB – para Debate Criativo. Foto: Periferia em Movimento

Formatos
O programa é dividido em três linhas com enfoques, respectivamente, em técnicas de animação, ficção live action, e não ficção documentário/ curta experimental/cinema imersivo. Os valores são de R$ 80 mil, R$ 60 mil e R$ 40 mil para cada um dos proponentes aprovados conforme a linha do edital. Em cada categoria serão escolhidos, pelo menos, cinco projetos. O tempo de execução varia de quatro a oito meses, dependendo do formato.

Inscrição

O processo do edital conta com duas fases. A primeira é direcionada ao criador, que pode se inscrever como pessoa física. Basta encaminhar o projeto em forma de vídeo, com duração máxima de três minutos, e responder questões como tema, em qual linha se enquadra, qual a condução narrativa e se faz parte de algum dos públicos do edital. A plataforma de inscrição está disponível no site spcultura.prefeitura.sp.gov.br/projeto/1702/.

Depois de escolhidos, os realizadores precisam se associar a uma empresa produtora para participar da segunda fase do edital. Quem tiver registro de MEI (Microempreendedor Individual) também pode receber o recurso, desde que o foco da empresa seja cultural.

Processo de seleção

Na primeira etapa, o corpo de jurados avalia potencial criativo, inovação, experimentação e territorialidade. 70 projetos são pré-selecionados e participam, automaticamente, de atividades de formação e suporte aos realizadores. É feita uma escolha final do júri e os 30 premiados recebem o aporte financeiro e direito a participar do Laboratório de Convergência – COLAB – para Debate Criativo.

Texto: Pedro Borges / Foto: Pedro Borges

 Mercado Negra contou com oficina de turbante e a participação de muitas empreendedoras negras

A quinta edição do Mercado Negra aconteceu no dia 21 de Abril, quinta-feira, na Lapeju, rua Frei Caneca, centro de São Paulo. O evento teve entrada gratuita e apresentou aos participantes diversos produtos, desde roupas, acessórios até filmes e livros.

O Mercado Negra começou em dezembro de 2015 e é organizado todo o mês por três empreendedoras negras, Mariana, Ketty e Dara. O projeto se iniciou quando as organizadoras sentiram dificuldade para expor seus produtos em outros espaços. “Eu, a Ketty e a Mari nos encontramos e a gente viu a dificuldade que era expor nas outras feiras por conta do preço. Às vezes é o valor do aluguel de um apartamento e você não tem o retorno também. E conversando com várias expositoras, começamos a ver que era uma dificuldade comum”, explica Dara Ribeiro, dona da marca Eparrei.

Ketty Valêncio, dona da Livraria Africanidades, conta que o Mercado Negra está para além do desejo de crescer no campo financeiro. Para ela, o evento tem também cunho político. “A ideia do Mercado Negra é valorizar as mulheres negras empreendedoras. A ideia não é nem de lucrar. Posso até ser meio romântica, demagoga, mas a intenção é de ter mais mulheres negras colaborando com a gente, porque historicamente nós estamos à margem”.


A necessidade de fortalecer o trabalho de outras mulheres negras é explicada pelos números do país. Em todas as esferas da vida cotidiana, elas são a base da pirâmide social brasileira. Pesquisa Mulheres e Trabalho, feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA), Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), aponta que mesmo com a diminuição da diferença, em 2014, as mulheres negras recebiam menos de 40% do que os homens brancos.

Por que Mercado Negra?

Mariana, dona da marca Heroicas, foi quem sugeriu o nome do evento. Para ela, é preciso mudar e dar novo significado para tudo aquilo associado ao nome negro. “O motivo foi realmente fazer um paralelo com o “mercado negro”, que é sempre associado a algo ruim, ilegal, por debaixo dos panos e mostrar que o mercado negra tem o desejo de ressignificar o “mercado negro” como uma coisa boa e não ruim”.

Confira a entrevista completa com as três organizadoras:

 

 

Texto: Divulgação / Edição de Imagem: Pedro Borges

A festividade em homenagem ao Santo Negro mais cultuado na periferia ocorrerá no Largo do Paissandu e contará com a participação das cantoras Luciana Mello, Paula Lima e Negra Li

Entre os dias 16 de abril e 15 de maio, a Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial (SMPIR) promove a 1ª Grande Festa de São Benedito da cidade de São Paulo. Os dias de festa acontecem aos finais de semana, no Largo do Paissandu, com celebrações religiosas, apresentações culturais e musicais, feira afro e tendas de alimentação. Dentre as atrações confirmadas estão as cantoras Luciana Mello, Paula Lima e Negra Li, Anelis Assumpção e Fabiana Cozza.

São Benedito é um dos santos católicos mais cultuados pela população negra no país, sendo patrono de diversas irmandades na capital e no Brasil, que há décadas realizam suas próprias celebrações e congregam milhares de fiéis. A fim de reunir essas comemorações em um único grande evento, a SMPIR preparou um mês de programação especial dedicada ao santo negro.

São Paulo é conhecida por seu amplo calendário cultural, do qual fazem parte eventos religiosos já tradicionais como a Festa de Nossa Senhora Achiropita e a Festa de San Gennaro, ambas realizadas por comunidades italianas. A Festa é uma iniciativa em prol da construção de uma cidade mais inclusiva e igualitária.

SãoBeneditoLargoPaissandu1 As comemorações acontecem no Largo do Paissandu, centro de São Paulo

“A nossa cidade é uma metrópole diversa e com a 1ª Festa de São Benedito, esperamos refletir toda a sua riqueza étnica e cultural. Iremos mobilizar bairros mais periféricos da cidade e toda a comunidade negra, fortalecendo sua representatividade também nos espaços públicos de lazer e cultura”, afirma Maurício Pestana, Secretário Municipal de Promoção da Igualdade Racial.

A cerimônia de abertura ocorreu no dia 16 de abril, sábado, às 10h, com uma missa de levantamento do mastro, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

Nos finais de semana seguintes ocorrem outras celebrações religiosas, com a participação de Dom Eduardo Vieira dos Santos – o primeiro bispo negro de São Paulo, padres convidados, irmandades negras, pastorais afro, e grupos religiosos de matriz africana. Entre as atrações culturais, o público pode conferir grupos de samba de roda, congada e moçambique.

Sobre a Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial

A SMPIR tem a finalidade de formular, coordenar e articular políticas e diretrizes para a promoção da igualdade racial e avaliação das políticas públicas de ação afirmativa, com ênfase na população negra. A política de ação afirmativa é o instrumento por meio do qual se busca a promoção dos direitos dos indivíduos e grupos étnico-raciais que sofreram injustiças históricas e, ainda hoje, sofrem com desigualdades sociais motivadas pela discriminação racial e demais formas de intolerância.

Serviço:

1ª Festa de São Benedito
Local: Largo do Paissandu – São Paulo / SP
Data: 16 de abril a 15 de maio, aos sábados e domingos
Horário: 10h às 19h (sábados)/ 10h às 16h (domingos)
PROGRAMAÇÃO
16/04 - Sábado
10:00 Cerimônia de levantamento do mastro (missa e procissão no entorno da igreja)
13:00 Abertura da Feira Afro e do palco de shows DJ Simão Malungo
13:30 Início da exposição "Altar de São Benedito"
14:00 Caixeiras Irmãs Menezes
15:00 DJ Malê
16:00 Congada de Santa Ifigênia
17:00 DJ Malê
18:00 Show Luciana Mello
17/04 - Domingo
10:00 Abertura da Feira Afro e apresentação do DJ Simão Malungo
13:00 Afoxé Filhos do Cacique
14:00 DJ Zezão
15:00 Prettos
23/04 – Sábado
10:00 Abertura da Feira Afro e apresentação do DJ Malê
13:00 Grupo Cupuaçu (Boi do Maranhão)
14:00 DJ Malê
15:00 Orquestra de Berimbaus (Mestre Dinho)
16:00 Grupo Mucambos de Raiz Nagô (maracatu)
17:00 Grupo Cultural Odara (show "Brasilidade Nagô")
18:00 DJ Zezão
24/04 - Domingo
09:00 Procissão de São Benedito (saída da Igreja do Rosário)
10:00 Missa Campal de São Benedito
12:00 Abertura da Feira Afro e apresentação da Congada de Santa Ifigênia
13:00 Cia Cambaiás (Moçambique de São Benedito)
14:00 Grupo Samba Lenço de São Benedito de Mauá
15:00 Show Fabiana Cozza

 

30/04 - Sábado
10:00 Abertura da Feira Afro e apresentação DJ
13:00 Roda de capoeira
14:00 DJ Malê
15:00 Grupo Flor de Aroeira (tambor de crioula)
16:00 Grupo Umojá (dança afro)
17:00 DJ Zezão
18:00 Show Tereza Gama

 

01/05 - Domingo

 

10:00 Abertura da Feira Afro e apresentação DJ Simão Malungo
13:00 Grupo Cultural Odara (manifestações populares)
14:00 DJ Malê
15:00 Show Paula Lima
16:00 Cortejo até a Catedral da Sé (São Benedito encontra Nossa Senhora)

 

07/05 - Sábado
10:00 Abertura da Feira Afro e apresentação DJ Simão Malungo
13:00 Congada de São Benedito de Cotia
14:00 DJ Malê
15:00 Grupo Ilê Alafia (maracatu)
16:00 Show Natália Nagê e Paulo Jr.
17:00 DJ Zezão
18:00 Show Negra Li

 

08/05 - Domingo

10:00 Abertura da Feira Afro e apresentação DJ Simão Maluco

13:00 Jongo do Embu

14:00 Grupo Samba da Família (samba de terreiro)
15:00 DJ Zezão

 

14/05 - Sábado
10:00 Abertura da Feira Afro e apresentação DJ Malê
13:00 DJ Malê
15:00 Grupo Cachuera (tambor de umbigada)
16:00 Show Luciana Oliveira
17:00 DJ Zezão

15/05 - Domingo

10:00 Abertura da Feira Afro

11:00 Missa Campal Conga
13:00 Congada de Santa Ifigênia
14:00 Derrubada do mastro e apresentação do grupo Afoxé Filhos do Cacique
15:00 Show Anelis Assumpção
16:00 Encerramento

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos