Emissora conta com gêneros como Original Funk, Soul, Blues, Jazz, Samba, Pagode 90, Afrobeat, Rap, Miami Bass, MPB, Música Regional Brasileira, Axé e Manguebeat

Texto / Runan Braz e Thalyta Martina
Imagem / Bajul Marota

A rádio Antena Black foi lançada em março de 2018 com o intuito de propagar a cultura negra do Brasil e do mundo. Podcasts, músicas, temas culturais e reflexões estão disponíveis aos ouvintes 24 horas diárias no player da emissora ou no site  da Antena Zero, onde a estação está hospedada.

A Antena Black é uma webradio que surgiu a partir da percepção de uma carência de mercado e a pedidos do público de uma curadoria musical mais diversa. Os produtores buscam ser o elo entre artistas independentes brasileiros, estrangeiros e a massa de pessoas ansiosas por músicas e informações construtivas.

djvivianmarquesantenablack

DJ Vivian Marques na Festa de Lançamento da estação Antena Black, que ocorreu no Estúdio Espaço Som no dia 10 de março

William Silva, relações públicas e um dos sócios-fundadores da Antena Black e coordenador do conteúdo preto reproduzido na emissora explica: “sentimos que mesmo na cena alternativa há uma visão restrita do que é black music. Ela sempre é colocada como Disco, Funk/Soul americana, 80’s groove, Tim Maia, Black Rio e Cassiano, às vezes RAP. Para nós da Antena Black as possibilidades são maiores e queremos mostrar o que há no Caribe, no continente africano, na França, em Araraquara e no Capão Redondo.”

Função social e Wakanda por meio da música

Outro principal mote da rádio é usar o meio como formador de comunicadores. Em um ano, a pretensão é realizar 45 programas locutados por pessoas que pesquisam e amam a música negra. Quem quiser aprender o que é rádio, poderá participar do projeto e conhecer os estúdios de gravação, localizados na Rua da consolação, 222, no centro de São Paulo.

“A expectativa com a webradio é levar a diversas referências musicais para cada espaço conectado e mais que isso, trabalhar em projetos de conectividade para asfaltarmos virtualmente nossa chegada. Fazer Wakanda por meio da música”, enfatiza Silva.

Além da transmissão de conteúdo, a proposta da Antena Black é prover e suportar a criação de conteúdos profissionais nos seguintes seguimentos: infraestrutura de gravação e broadcasting profissional (rádios corporativas, singles/EP’s ao vivo, vinhetas, audio ID’s, entrevistas, discursos, e programas segmentados); geração de valor à produção artística preta; e promoção de conteúdo preto, independente de estilo, gênero ou posicionamento;

A pretensão é atingir 42 horas semanais de locução e programas focados na promoção de espaço de diálogos diversos, representatividade e valorização da cultura música e universo negro. “Acredito nessa plataforma porque ter pretos no comando de um veículo de comunicação é uma arma pra representatividade do meu povo, além de ser instrumento que tem por um de seus fins levar alegria e diversão a todos”, pondera William.

Programação

Às sextas-feiras, cinco programas são locutados na Antena Black: “Eu, mulher Preta”, com Luciana Preta, é um programa de debate e conversa que trata do universo da mulher preta; “R&Beat”, com Marina MJ, é um programa que mostra todas as possibilidade do R&B; “Ruas, Amores e Pessoas”, com Pedro Aragão e Éder Menegássi, é um programa que trata do universo do RAP, sempre tendo um tema como pauta; “Chegando na Picadilha”, com Mumuzão, é um programa de black music para dançar e amar; e “Madrugada Flash Black”, com Mr. Black Love, é um programa com o melhor do 80’s Groove para sua madrugada.

Além desses, há curadoria de horários com os seguintes gêneros: Original Funk, Soul, Blues, Jazz, Samba, Pagode 90, Afrobeat, Highlife, Rap, Miami Bass, Música Eletronica, Neo Soul, Trip Hop, MPB, Música Regional Brasileira, Axé, Manguebeat, Mixtapes (DJ’s)

Precedentes

Antes de se tornar uma rádio independente, Antena Black era o nome de um programa semanal de música black na radioweb Antena Zero, fundada em 2012 por Flavio Chiclé e outros dois sócios. Ao longo de sua história, a rádio alternativa sempre teve programas de Black Music e suas vertentes, inclusive o icônico personagem, “Mr. Black Love”, que comanda a madrugada de sexta para sábado com o gênero 80’s Groove, no programa Madrugada Flashblack, um dos mais antigos e clássicos da emissora.

Em julho de 2017, a Rádio Antena Zero encorpou o conteúdo preto produzido, e nascia a Antena Black com o seguinte slogan: “A sexta-feira de música preta da Rádio Antena Zero”. A partir daí, as sextas-feiras trouxeram toda a diversidade da Black Music sob a curadoria de estudiosos negros e entusiastas do universo musical: Marina MJ, Éder Menegássi, Pedro Aragão, Flávio Chiclé e William “Mumu” Silva (Mumuzão).

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos