Apresentações ao redor da cidade fortalecem a identidade negra e as tradições culturais afro-brasileiras, do samba ao hip-hop

Texto: Nataly Simões | Edição: Pedro Borges | Imagem: Beto Assem/Bloco Ilú Obá de Min

Como de costume, o carnaval de 2020 na cidade de São Paulo será tomado pela diversidade de blocos de rua, entre eles apresentações que fortalecem a identidade negra e as tradições culturais afro-brasileiras.

Para te ajudar a se programar para curtir os blocos mais interessantes, o Alma Preta segue na tradição de listar cortejos que devem atrair a comunidade negra paulistana. É só anotar os endereços, compartilhar com os amigos e aproveitar a folia!

1. Ilú Obá de Min

Em comemoração aos seus 15 anos de história, o Bloco Afro Ilú Obá De Min leva mais uma vez às ruas de São Paulo seu cortejo de carnaval batizado de “Ópera Popular Afro-Sampista”.

Este ano, as mais de 430 mulheres que compõe o Ilú Obá de Min farão seus tambores entoarem para saudar Lia de Itamaracá, a grande homenageada de 2020 e símbolo de resistência, firme em sua missão de resgatar a conexão imediata com a história e memória de nossas raízes africanas.

O primeiro cortejo acontece nesta sexta-feira, 21 de fevereiro, com a concentração às 19h na Praça da República. O segundo será no domingo, 23 de fevereiro, a partir das 14h, na Alameda Barão de Piracicaba, esquina com a Alameda NothMann, em Campos Elíseos.

2. Zumbiido Afropercussivo

O Bloco Zumbiido Afropercussivo chega a mais um carnaval paulistano com o propósito de ser o lugar da criação afrocentrada. Além do caráter musical, o bloco remonta os valores civilizatórios africanos no cotidiano diaspórico.

Com alegria e resistência, o Zumbiido Afropercussivo promete fazer São Paulo tremer e dançar ao som de seus tambores. O cortejo acontece neste sábado, 22 de fevereiro, com concentração às 12h na Avenida São João, 473, em frente ao Centro Cultural Olido.

3. Quilombo Lab

Para a felicidade dos fãs de rap e hip-hop, Emicida, Drik Barbosa, Rael e convidados realizam na cidade de São Paulo o bloco “Quilombo Lab”, totalmente inspirado em músicas alternativas para quem quer fugir das marchinhas comuns ao carnaval.

O evento será no domingo, 23 de fevereiro, com concentração a partir das 14h, na Avenida Luis Dummont Villares, próximo ao Metrô Parada Inglesa, na Zona Norte.

4. Bloco Afro Afirmativo Ilu Inã

O Bloco Afro Afirmativo Ilu Inã visa o reencontro cultural das matrizes africanas com a população afrodescendente de São Paulo através da dança, dos arquétipos dos orixás e da música reimpressa na forma urbana, oriunda dos terreiros de candomblé.

A primeira apresentação do bloco neste fim de semana será no domingo, 23 de fevereiro, com concentração a partir das 17h no Sesc Jundiaí, na Avenida Antonio Frederico Ozanan, 6.600, Jardim Botânico.

Os foliões animados no início da semana também podem conferir a apresentação do bloco no Sesc Interlagos, na segunda-feira (24), às 15h, e no Sesc Vila Mariana, na terça-feira (25), às 17h.

5. É di Santo

Da Zona Sul de São Paulo, o bloco É di Santo, de samba-reggae e canções afro-brasileiros, leva para o Sesc Campo Limpo neste fim de semana seus percussionistas da região do M’Boi Mirim.

O bloco promete passeia pela musicalidade afro-percussiva neste sábado, 22 de fevereiro, a partir das 17h15, na Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, no Campo Limpo.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos

Cron Job Iniciado