Projeto foi votado nesta quarta-feira (27); Ao todo, 40 brasileiros já tiveram seus nomes inscritos no livro.

Texto / Simone Freire
Imagem / Reprodução

O Senado Federal aprovou, nesta quarta-feira (27), o PLC 55/2017, que inclui os nomes de Dandara dos Palmares e de Luiza Mahin no Livro dos Heróis da Pátria.

O projeto é da Câmara dos Deputados e chegou ao plenário do Senado em junho de 2017. Agora, o texto segue para sanção presidencial.

Dandara dos Palmares, companheira de Zumbi dos Palmares, era guerreira e estrategista na defesa do Quilombo. Já Luiza Mahin foi líder da Revolta dos Malês na Bahia. O filho dela, Luís Gama, foi um dos principais abolicionistas do Império.

O Plenário também aprovou o PLC 39/2018, que inclui no Livro dos Heróis da Pátria o nome do ex-presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Ulysses Guimarães.

O livro

Guardado no Panteão da Pátria Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes em Brasília (DF), o “Livro dos Heróis e das heroínas da Pátria” possui dez páginas de aço. Ao todo, 40 brasileiros já tiveram seus nomes inscritos no livro.

No entanto, antes da recente decisão do STF, apenas duas mulheres preenchiam a lista: Anna Nery e Anita Garibaldi. Vários outros projetos tramitam na Câmara e no Senado para inclusão de nomes no livro.

Veja a seguir os nomes que estão inscritos no Livro dos Heróis e das Heroínas da Pátria, na ordem em que foram incluídos (até 2018):

- Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes
- Zumbi dos Palmares, líder quilombola
- Marechal Deodoro da Fonseca, primeiro presidente do Brasil
- Dom Pedro I, imperador
- Duque de Caxias, comandante da Guerra do Paraguai
- José Plácido de Castro, líder da Revolução Acreana
- Marquês de Tamandaré, patrono da Marinha do Brasil
- Almirante Francisco Manoel Barroso da Silva, herói da Batalha do Riachuelo
- Alberto Santos Dumont, Pai da Aviação
- José Bonifácio de Andrada, Patrono da Independência
- Chico Mendes, ambientalista
- Joaquim da Silva Rabelo, o Frei Caneca, um dos líderes da Revolução Pernambucana de 1817
- Marechal Osório, herói da Guerra do Paraguai
- Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, herói da Revolução Federalista
- Brigadeiro Antônio Sampaio, herói da Guerra do Paraguai
- Sepé Tiaraju, líder indígena nas Guerras Guaraníticas
- Anna Nery, enfermeira que atuou na Guerra do Paraguai
- Hipólito José da Costa, Patrono da Imprensa, fundou o primeiro jornal brasileiro
- Padre José de Anchieta, jesuíta que iniciou a catequização dos índios brasileiros
- Getúlio Vargas, presidente do Brasil
- João de Deus do Nascimento, Lucas Dantas de Amorim Torres, Manuel Faustino Santos Lira e Luís Gonzaga das Virges e Veiga, heróis da Revolta dos Búzios (ou Conjuração Baiana)
- Mário Martins de Almeida, Euclydes Bueno Miragaia, Dráusio Marcondes de Souza e Antônio Américo de Camargo Andrade, heróis paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932
- Heitor Villa-Lobos, maestro e compositor
- Júlio César Ribeiro de Souza, pioneiro da dirigibilidade aérea
- Seringueiros Soldados da Borracha
- Domingos Martins, herói da Revolução Pernambucana de 1817
- Barão do Rio Branco, diplomata
- Padre Roberto Landell de Moura, pioneiro da radiotransmissão
- Anita Garibaldi, heroína da Guerra dos Farrapos
- Francisco Barreto de Menezes, João Fernandes Vieira, André Vidal de Negreiros, Henrique Dias, Antônio Filipe Camarão e Antônio Dias Cardoso, líderes da Insurreição Pernambucana de 1624-1654.

*Com informações da Agência Senado.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos