fbpx

Resultado sai em menos de 10 minutos e custa um dólar, aproximadamente R$ 6. Virologista que coordenou a pesquisa já desenvolveu estudos sobre a Zika, o Ebola e a Hepatite viral

Texto: Juca Guimarães I Edição: Nataly Simões I Imagem: OMS

O médico virologista senegalês e diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Amadou Alpha Sall, 57 anos, comanda uma equipe que desenvolveu um teste rápido para detectar o contágio pelo Covid-19, o novo coronavírus. O resultado do teste sai em menos de 10 minutos e o custo é de um dólar, aproximadamente R$ 6. A previsão é que a fabricação e a distribuição do novo teste sejam feitas nas próximas semanas.

O teste desenvolvido pelo doutor Sall será fabricado em Dacar, no Senegal, e usa a saliva do paciente para identificar o contágio. A apresentação do resultado é semelhante a do teste rápido de gravidez. Atualmente, o teste mais indicado para o Covid-19, é o PCR, com investigação genética do DNA e custo entre R$ 300 e R$ 500.

O laboratório DiaTropix, do doutor Sall, é um dos mais avançados na pesquisa de doenças tropicais na África, como a Dengue e o Ebola. Entre 2002 e 2004, Sall trabalhou no Camboja, na Ásia, no desenvolvimento de um tratamento para a hepatite viral. Em 2005, atuou como membro do Comitê Emergencial da OMS para combater o Zika Vírus. Ao todo, o médico já publicou mais de 100 artigos científicos e estudos sobre a contaminação por vírus. Em 2015, foi premiado pela Unesco por conta do seu trabalho com doenças virais. As pesquisas do doutor Sall são feitas em parceria com o Instituto Pasteur, do Reino Unido.

O primeiro caso de Covid-19 no Senegal foi confirmado no dia 2 de março. Em 29 de maio, o total de infectados no país chegou a 3.348 casos, com 41 mortes para uma população de 15,4 milhões de pessoas. No Brasil, a Covid-19 matou 30.058 pessoas e a população é de 209,5 milhões. A população brasileira é 13 vezes maior do que a do Senegal, porém, o número de mortes pela Covid-19 no Brasil é 733 vezes maior do que no país senegalês.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com