Pesquisa Datafolha também mostra que 55% dos autodeclarados pretos passaram por situações de preconceito; número entre os brancos é de 11%

Texto / Pedro Borges
Imagem / Odara produções

Parte significativa dos praticantes das religiões de matriz africana no Brasil (68%) afirmaram terem sido vítimas de preconceito, segundo pesquisa Datafolha. O número cai para 38% entre os evangélicos e 17% nos adeptos ao catolicismo.

No âmbito racial, cerca de 20% dos brasileiros afirmaram terem sido vítimas de discriminação. O número oscila em 55% nos autodeclarados pretos e 11%, nos brancos.

O estudo também mostrou a diferente percepção dos entrevistados a partir da preferência política durante a corrida presidencial de 2018, que no segundo turno teve uma disputa entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). A sensação de preconceito de raça é menor entre os que votaram em Bolsonaro (18%), do que entre os eleitores de Haddad (27%).

O atual presidente, durante a cerimônia de posse, defendeu uma “sociedade sem discriminação” e prometeu libertar o Brasil do “politicamente correto”.

O instituto Datafolha entrevistou 2.077 pessoas com 16 anos ou mais, em 130 cidades do país, entre os dias 10 e 19 de Dezembro. A margem de erro é de 2% e o nível de confiança é de 95%.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos