Iniciativa reúne artistas de diferentes regiões do Brasil neste fim de semana na comunidade do Bode, bairro periférico da capital pernambucana

Texto / Nataly Simões | Edição / Pedro Borges | Imagem / Reprodução

A 8ª edição do Festival Internacional de Arte Urbana Pão e Tinta começou na sexta-feira, 6 de setembro, e vai até domingo, 8 de setembro, no Recife, em Pernambuco. O tema deste ano é “Corpos em Alvo” e denuncia a violência vivenciada pela juventude periférica de todo o Brasil.

Os grafites de mais de 90 artistas de diversas regiões do país serão estampados nos muros da comunidade do Bode, no bairro do Pina, região com alto índice de violência. O objetivo é provocar a reflexão sobre os direitos da população e combater o racismo e machismo. A programação também conta com atrações gratuitas voltadas para todas as faixas etárias, apresentações musicais e ações sociais.

De acordo com Stilo Santos, produtor cultural e coordenador do coletivo Pão e Tinta, as atividades realizadas revitalizam espaços públicos e previnem a violência. “O evento combate o consumo abusivo de drogas e reduz o número de jovens na criminalidade”, afirma.

Apesar de mobilizar há oito anos a capital pernambucana, o coletivo Pão e Tinta ainda enfrenta dificuldades para a realização do festival.

Segundo Ingrid Farias, articuladora política e apoiadora do evento, um dos problemas é a falta de visibilidade das iniciativas políticas promovidas no nordeste brasileiro.

“Muitos coletivos têm reivindicado o termo de inovação política como condutor de alterações de realidades, mas não reconhecem iniciativas produzidas fora do sul e do sudeste”, explica.

Ingrid Farias lembra que as atividades desenvolvidas no evento são inspiradas na luta de antepassados que viveram na região.

“A comunidade do Bode fica em uma área de mangue fundada por pescadores, marisqueiros e tantas outras pessoas que fizeram desse espaço um celeiro de resistência ancestral e futurista”, conta.

O festival movimenta a economia local, estimula o afro-empreendedorismo e valoriza a presença de crianças nas atividades. A maioria das pessoas que participam da organização tiveram seu primeiro contato com a iniciativa na infância.

Serviço:

8ª edição do Festival Internacional de Arte Urbana Pão e Tinta

Sábado (7 de setembro):

9h às 17h - Atividades na Rua Vila Teimosa, no Pina, com mutirão social e de graffiti. Oficinas, batalha de rap e de break, pocket show, leilão de arte urbana, roda de diálogo e creche com programação infantil.

22h30 - Atrações musicais de artistas locais na casa de show Arvoredo, no Derby.

Domingo (8 de setembro):

9h às 22h - Atrações musicais, recitais de poesia e leilão de arte urbana no espaço do antigo Aeroclube, no Pina.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos