Tais candidatos somam atualmente 46% de presença negra nas eleições, com um total de 12.651 candidaturas

Texto / Anna Laura Moura
Foto / Thinkstock

O número de candidatos negros cresceu 9,2% com relação às eleições de 2014, passando de 11.580 para 12.651 candidatos. Somando esse dado, os negros representam 46% do total de candidaturas. Em 2014, a porcentagem era de 44,3%. Entretanto, a maioria nesse âmbito ainda é branca, alcançando os 52,8%.

O aumento da porcentagem de candidatos negros também atingiu o crescimento no número de candidatos disputando mandatos. Esse ano, o Brasil conta com 27.485 nomes na disputa. Os cargos em aberto este ano são para presidente da República e vice, governadores e seu vices, deputados federal, distrital e estadual, senador e seus suplentes.

Ao se candidatar no Tribunal Superior Eleitoral, o candidato preenche um formulário de registro aonde é preciso responder sua cor. Há opções como amarelo, branco, indígena, negro ou pardo, de acordo com as categorias do IBGE.

O formulário de registro de candidatura do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pergunta a cor do candidato. Como opção, ele tem amarelo, branco indígena, preto ou pardo, seguindo categorias de classificação do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em 2018, 12.651 pessoas que se declaram negras registraram candidatura em um dos cargos acima citados, superando as 11.580 candidaturas nas últimas eleições. Dentro disso, o número daqueles que se declaram pretos saltou 22%, enquanto o número de pardos subiu 5,9%.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos