Primeira edição do curso “Escurecendo” promove reflexões sobre genocídio, epistemicídio, racismo religioso, afetividade e autoestima; inscrições podem ser feitas de maneira online

Texto / Pedro Borges
Imagem / Divulgação

O curso “Escurecendo” se inicia no fim de Março, a partir do dia 30, sempre das 9h às 12h, com mais outros três encontros presenciais em Abril, sempre na Rua Miguel Lemos 44, Edifício Mauá 11° Andar, Rio de Janeiro. A formação, idealizada por Nelson Gentil, psicólogo e ativista, tem o objetivo de construir novos paradigmas de conhecimento, diferente dos saber branco e europeu hegemônicos.

“O ‘Escurecendo’ é produção independente, que surgiu a partir de suas inquietações frente ao atual cenário social e a urgência de compartilhar conteúdos e experiências com nossos pares”, conta.

Os encontros acontecem nos dias 30 de Março, 6, 13 e 27 de Abril. A dinâmica dos diálogos terá uma apresentação dos participantes, seguida de uma colocação inicial da convidada e de uma roda de conversa entre os presentes.

Nelson Gentil também destaca a importância de todos os encontros serem ministrados por mulheres negras.

“Essa representatividade é algo muito importante para o empoderamento da mulher negra. Quanto mais mulheres em todos os espaços, maior é o incentivo para acabar com a desigualdade de gênero e temos muita alegria em nossa primeira edição sermos tão bem representados”, afirma.

Curso Escurendo o escuro Corpo

Ellen Senra, psicóloga, é uma das responsáveis por ministrar o curso (Foto: Divulgação)

As responsáveis pelos encontros serão respectivamente Carolina Rocha, historiadora, Fernanda Nascimento, psicóloga, Dandara Barbosa, idealizadora do coletivo “Gordas em Movimento”, e Ellen Senra, psicóloga.

As inscrições podem ser feitas por whatsapp, pelo telefone (21) 99025 – 8952, e os participantes receberão um certificado ao fim da formação. O investimento para participar de cada palestra está no valor de R$ 40,00 e, para todas as atividades, está em R$ 120,00. As inscrições são limitadas.

Para participar, clique aqui.

As aulas

A aula inaugural ocorre no dia 30 de Março, com o tema “Genocídio, Epistemicídio e Racismo Religioso no Brasil”. O encontro visa discutir as perseguições sofridas a todas produções intelectuais africanas, em especial no campo religioso. O encontro é ministrado pela historiadora Carolina Rocha.

Na semana seguinte, no dia 6 de Abril, a psicóloga Fernanda Nascimento pauta “A clínica voltada para o povo negro – Ancestralidade em Foco”. O objetivo é o descolonizar a psique da comunidade negra na busca por uma relação mais saudável com o cotidiano, marcado pelo enfrentamento ao racismo.

No dia 13 de Abril, a idealizadora do coletivo “Gordas em Movimento”, Dandara Barbosa, é a responsável “Afetividade e Autorresponsabilidade”. Dandara discorrerá sobre a necessidade dos cuidados, emoções, auto aceitação como ferramenta de fortalecimento dos traços identitários do povo negro.

A psicóloga Ellen Senra encerra o curso no dia 27 de Abril com o tema “Desmistificando padrões e elevando a autoestima”. Ellen criticará a construção social padronizada e eurocêntrica maléfica e perversa para a formação de uma identidade negra. Ela também apresenta a importância do povo negro produzir novos paradigmas para o fortalecimento de laços e relações mais saudáveis.

Serviço:

Curso “Escurecendo”
Data: 30 de Março; 6, 13 e 27 de Abril
Horário: 9h às 12h
Local: Rua Miguel Lemos 44, Edifício Mauá 11° Andar, Rio de Janeiro
Inscrição: clique aqui

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos