fbpx

Formação é protagonizada pelo Coletivo Di Jejê, núcleo de produção de conteúdo e conhecimento produzido por e para mulheres negras

Texto / Pedro Borges
Imagem

As formações “O que é feminismo negro?” e “Intelectuais negras: Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro” acontecem em Mariana (MG), no dia 11 de Maio, sábado, na Casa de Cultura de Mariana, localizada na Rua Frei Durão, 84, Centro.

A primeira formação, sobre o feminismo negro e fundamentada nos conceitos da filósofa Djamila Ribeiro, ocorre das 8h às 12h. O objetivo é o de trazer as contribuições da intelectual da atualidade sobre o lugar da mulher negra na sociedade brasileira e as reflexões para o feminismo negro.

Depois do almoço, das 14h às 18h, inicia-se uma reflexão sobre as contribuições históricas das intelectuais Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro. Durante o encontro, o objetivo é o de apresentar os principais conceitos desenvolvidos pelas pesquisadoras, como denegrir, feminismo afrolatino, negritude como não eu, resistência, entre outros.

O curso é ministrado pelo Coletivo Di Jejê, núcleo de pesquisa e formação com foco na produção de conhecimento por e para mulheres negras. A coordenação do encontro será feita por Jaqueline Conceição, pedagoga e mestra em Educação: História, Política, Sociedade/PUC-SP e doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Voltado para professores, pesquisadores e interessados, os dois cursos utilizarão a técnica de roda de experiência e troca, por meio de diálogos e da valorização das experiências pessoais dos participantes.

Para participar de cada formação, basta inscrever-se e efetuar o pagamento da taxa de inscrição. As participações no curso sobre “O que é o feminismo negro?” pode ser feita aqui e a formação sobre “Intelectuais Negras: Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro” aqui, ambos na plataforma virtual Nkanda, portal e-learning desenvolvido pelo Coletivo Di jejê.

O grupo também oferece um desconto para quem se inscrever de maneira continuada nas duas formações. O link para acesso está aqui.

Serviço:

As inscrições, de cada curso, tem valor de R$ 78,00 (com 50% de desconto) e podem ser feitas nkanda. org, o desconto é válido até dia 31/05/2019.

Inscrição Curso presencial O que é o feminismo negro?: https://nkanda.org/curso.php?c=15

Inscrição curso presencial Intelectuais Negras: Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro: https://nkanda.org/curso.php?c=55

Inscrição dos dois cursos, preço promocional de 150 reais (válido até dia 31/05/2019): https://nkanda.org/curso.php?c=56

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com