fbpx

Obra conta episódios de violência policial, encarceramento e invasão militar nas favelas de Salvador; Lançamento será em 15 de agosto, no Sindicato dos Jornalistas

Texto / Nataly Simões | Edição / Pedro Borges | Imagem / Reprodução

O escritor Hamilton Borges lança seu primeiro romance “O Livro Preto de Ariel” nesta quinta-feira, 15 de agosto, em evento às 19h no Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo, localizado na rua Rego Freitas, 530, região central da capital paulista.

O romance lançado pela editora Reaja traz episódios verídicos de violência policial, encarceramento e invasão militar nas favelas de Salvador, capital da Bahia. Entre os capítulos, Hamilton Borges recorda a chacina do Cabula e a organização de mulheres negras frente ao judiciário baiano.

O evento também vai contar com a participação de Pedro Borges, editor chefe e co-fundador do Alma Preta, e Guilherme Belarmino, jornalista do Profissão Repórter - programa exibido pela TV Globo.

Nascido e criado em Salvador, Hamilton Borges é autor de outros dois livros: “Teoria Geral do Fracasso” (2017) e “Salvador, cidade túmulo” (2018).

Conhecido por sua militância contra o genocídio e o encarceramento em massa do povo negro, o escritor também idealizou a organização política “Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto”, coordena o projeto cultural “Intramuros” na Penitenciária Lemos Brito e atua na escola pan-africanista Winnie Mandela.

Serviço

Lançamento do romance "O Livro Preto de Ariel" de Hamilton Borges

Quando: 15 de agosto, a partir das 19h

Onde: Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo

Rua Rego Freitas, 530, República, centro da cidade de São Paulo

Para mais informações, acesse a página do evento no Facebook.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com