Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) cortou orçamento do Censo 2020 e retirou questões envolvendo renda, formação escolar, custo de aluguel e bens de consumo

Texto / Nataly Simões | Edição / Pedro Borges | Imagem / Reprodução/FAEPE

O corte orçamentário de 25% e a redução no número de perguntas do Censo 2020 devem ter impacto sobre a coleta de informações sobre a população negra. Essa foi uma das conclusões do debate ocorrido em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos (CDH) no Senado Federal.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou a retirada de questões envolvendo renda, formação escolar, custo de aluguel e bens de consumo do Censo Demográfico. O levantamento é realizado a cada 10 anos.

A pesquisadora e vice-presidente do Conselho Curador do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Wânia Sant’Anna, destacou a importância da coleta de informações sobre a população negra, que representa 55% dos brasileiros.

“Os cortes são um problema de grande magnitude. A população negra é a principal usuária de políticas públicas e é muito importante que a administração pública tenha os dados [da população] para a sua própria gestão. É uma questão de vida”, afirma.

Segundo Wânia, o governo brasileiro não está preparado para coletar dados étnico-raciais da população. “Nós temos sentido isso na saúde, na educação e na área trabalhista também. Tivemos avanços, mas não foram suficientes”, conta.

O censo 2020 enfrentará desafios como a redução de recursos e a perda de servidores. O diretor adjunto da Diretoria de Pesquisas do IBGE, Cimar Pereira, lembrou durante a audiência no Senado que o instituto vem atravessando uma queda expressiva no seu quadro de funcionários ativos.

“Éramos 7.153 (em 2008) e chegamos a 4.726 (em 2019), ou seja, é uma redução bem forte que a gente vem tendo ao longo da década”, pontua.

A coordenadora operacional do censo, Maria Vilma Salles Garcia, disse que o IBGE já havia sido avisado de que sofreria restrição orçamentária devido à crise econômica do país.

Segundo Maria Vilma, o instituto reduziu o questionário básico, aplicado à maior parte da população, de sete para quatro minutos, e o questionário de amostra, aplicado a uma pequena parte dos habitantes, de 24 para 19 minutos.

O Censo Demográfico, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população em todo o país.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos