fbpx

Documentário premiado do cineasta Bernard Attal traça ainda um paralelo com o movimento Black Lives Matter; cobertura do caso ocorrido em Salvador, na Bahia, também venceu prêmio de jornalismo

Texto: Redação | Edição: Nataly Simões | Imagem: Divulgação

A verdade sobre o assassinato de um jovem chamado Geovane Silva, encontrado esquartejado na cidade de Salvador, na Bahia, em 2014, foi relevada por uma série de reportagens do jornalista negro Bruno Wendel, do “Correio” e por investigações feitas pelo pai da vítima, seu Jurandy Silva. Toda a história é apresentada no documentário “Sem Descanso”, dirigido por Bernard Attal, com roteiro compartilhado com Fabíola Aquino.

O filme aborda a partir da morte de Geovane, visto com vida pela última vez durante uma abordagem de policiais militares, a violência policial no Brasil e suas conexões com a situação que gerou o movimento Black Lives Matter nos Estados Unidos.

A narrativa do documentário, de caráter investigativo, costura a trama e a procura das raízes históricas e sociológicas da violência policial.  A investigação do Ministério Público da Bahia (MP-BA) aponta o envolvimento de 11 policiais na morte do rapaz, dentro de um quartel da polícia.

“A violência policial no Brasil alcançou tal nível que se pode falar hoje de um verdadeiro genocídio contra a juventude negra das periferias das cidades.  A culpa é da sociedade toda, não somente da polícia, mas também dos governantes, do judiciário e da população em geral que tolera tal violência”, diz Bernard Attal.

A abordagem da Polícia Militar a Geovane Silva, na época com 22 anos, aconteceu em um sábado de agosto de 2014, por volta das 17h30. No mesmo dia do desaparecimento do jovem, o pai saiu em busca do filho em batalhões e delegacias. O vídeo com as imagens da abordagem, feitas por uma câmera de segurança de uma casa, surgiu oito meses depois em razão da insistência do pai em desvendar o assassinato. 

A série de reportagens feita pelo jornalista Bruno Wendel que mostra a luta do pai de Geovane por justiça venceu o Prêmio OAB de Jornalismo. O filme “Sem Descanso” já foi exibido em vários festivais em todo mundo, incluindo a Competição Principal da Première Brasil do Festival do Rio 2019, e venceu quatro prêmios de melhor documentário.  

Confira o trailer:

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com