1º edição do evento AMOBANTU promove em São Paulo três dias de programação gratuita com shows, oficinas e outra atrações com foco na cultura bantu

Texto e Imagem / Divulgação

Nos dias 20, 21 e 22 de junho (quinta feriado, sexta e sábado) acontece a primeira edição do Festival AMOBANTU – Festival de Música e Cultura Bantu, com programação gratuita no Centro de Culturas Negras do Jabaquara - Mãe Sylvia de Oxalá, evidenciando a importância ancestral dos bantus.

O Festival celebra durante três dias a cultura bantu com artistas, pensadores e coletivos que vão discutir e compartilhar conhecimentos sobre a contribuição e a sua influência na formação da nossa identidade nacional. Além de destacar suas práticas e ancestralidade na modernidade contemporânea.

A música está entre os focos do festival e as atrações dialogam com a cultura afro-bantu e afro-futurista, nove grupos se dividem em três shows por dia: Batucada Tamarindo, Jéssica Areias, Negu Edmundo, Coco de Oya, Laylah Arruda, Senzala Hi Tech, Djanguru Sound System, Buena Onda Reggae Club e Nega Duda.

A programação se desdobra nas artes em geral, no artesanato, na culinária e na dança com exposição Mukangues (máscaras), feira de artesanato afro-brasileira, almoço afro com pratos tradicionais da culinária africana, com referências à cozinha de Angola.

As oficinas serão divididas em temas variados, onde o participante poderá aprender e se sentir em uma legítima viagem cultural pela etnia bantu. Os músicos Toca Ogan (percussionista da Nação Zumbi) e Eder “O” Rocha (ex-integrante do Mestre Ambrósio) apresentam suas pesquisas sobre a musicalidade bantu. Toca aborda suas vivências com o berimbau, instrumento de origem angolana e Eder põe em pauta as origens do maracatu de baque-virado.

Festival Amobantu Corpo

Banner de divulgação do festival (Imagem: Divulgação)

Para os amantes e curiosos das danças africanas, a professora e coreógrafa Tainara Cerqueira conduzirá uma aula baseada nos movimentos herdados da mãe África.

O professor e líder religioso Tata Ananguê, autoridade do tema, faz uma reflexão profunda margeada pelo contexto da religiosidade na sociedade, no minicurso “Patrimônio e Candomblé Bantu”, única atividade que precisa de inscrições prévia dos interessados. Já na abertura do evento, o público poderá acompanhar a palestra estendida para um bate papo “Os bantus na formação do Brasil”, ministrada por Tata Ananguê, Jéssica Areias e Luciano Mendes de Jesus.

Os bantus têm um papel significativo na formação cultural brasileira e na identidade nacional, seja pelo legado linguístico, pela cultura popular ou na origem de ritmos e expressões musicais como o samba, o maracatu, a congada, o jongo e a capoeira. A contribuição na nossa formação linguística é expressiva, são inúmeras as palavras presentes em nosso vocabulário que influenciaram nossa língua, entre estas angu, caçula, fubá, miçanga e quitute.

Como primeiros negros vindos da África para o Brasil, há mais de 400 anos, trouxeram consigo uma tradição cultural e religiosa muito forte. Assim, sua importância também está na construção da religiosidade do país, responsáveis pelas primeiras práticas de sincretismo afro-religioso e pioneiros nas religiões de matrizes africanas, principalmente a Umbanda e o Candomblé.

O Centro de Culturas Negras do Jabaquara foi escolhido para abrigar o evento por conta do peso histórico da região do Jabaquara para os negros – na região localiza-se um dos primeiros terreiros tombados pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, o Axé Ilê Obá, da saudosa Mãe Sylvia de Oxalá, homenageada pelo espaço com seu nome.

Projeto realizado através do Edital de Apoio à Criação Artística – Linguagem Música - Secretaria Municipal de Cultura.

O Festival AMOBANTU levanta a importância da valorização da cultura afro e o resgate deste rico legado cultural.

Serviço

Festival AMOBANTU – Festival de Música e Cultura Bantu
Data: 20, 21 e 22 de junho de 2019 (quinta feriado, sexta e sábado)
Horário: das 10h às 19h30
Local: CCNJ - Centro de Culturas Negras do Jabaquara - Mãe Sylvia de Oxalá
Endereço: R. Arsênio Tavolieri, 45 | Jabaquara, São Paulo
Ingressos: Entrada gratuita (todas as atividades são abertas ao público e não é necessário a retirada de ingressos)
* Inscrições antecipadas apenas para o minicurso com Tata Ananguê (dias 21 e 22/06) pelo email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos

Cron Job Iniciado