Serão aceitos novelas e noveletas de fantasia, sci-fi, horror e ficção científica

Texto / Thalyta Martina
Imagem / Divulgação

A editora Dame Blanche recebe até o próximo dia 10 de março (sábado), textos originais de autoras e autores negros. Serão selecionados noveletas com 7.500 mil a 17.500 mil palavras e novelas com 17.500 mil a 40 mil palavras, documentos do gênero de ficção especulativa, sci-fi, fantasia e horror.

Uma sinopse da obra de até cinco linhas da obra deve ser enviado para o e-mail da editora, editoradameblanche@gmail.com. Se esse resumo chamar atenção da editora, será pedido o envio das dez primeiras páginas do trabalho. Se as páginas continuarem a chamar atenção da editora, o manuscrito inteiro será requerido.

Na chamada do Facebook, a organização esclarece que não cobra para publicar, que há contrato, adiantamento e porcentagem nos direitos autorais.

“Somos uma editora pequena, mas que funciona de forma tradicional. Pagamos um adiantamento para o autor e damos 25% de direitos autorais. E, sim, temos um contrato”, explica Clara Madrigano, uma das fundadoras da editora.

Em 2017, a editora chamou escritores para publicar seus trabalhos, mas sem especificar grupos historicamente excluídos da sociedade e, consequentemente, da literatura.

“Nossa ideia sempre foi de publicar diversidade. A primeira chamada que fizemos, em 2017, foi aberta para todo mundo, e frisamos que estávamos em busca dessa variedade de vozes, de minorias. Ainda assim, o material que recebemos veio, em sua maior parte, de autores brancos”, afirma Clara.

Ainda segundo ela, algumas pessoas colocam a culpa desse mercado editorial majoritariamente branco nesses grupos preteridos.

“Não acreditamos nessa besteira, especialmente porque convivemos com escritores de todas as raças e gêneros que, como nós, estão buscando a chance de colocar suas ideias no mundo. O que queremos é levar a obra de autores geralmente excluídos pelo mercado para os leitores que eles merecem”.

Sobre a editora

A Dame Blanche nasceu em 2016 pelas editoras Clara Madrigano e Anna Fagundes Martino com o objetivo de publicar autores novos e talentosos no mercado. A editora publica noveletas, novelas e romances do gênero especulativo. Também são aceitos livros de contos.

A descrição do site diz “Nós queremos boas histórias. Nós também queremos diversidade: vozes negras, asiáticas, lésbicas, gays, bissexuais, transsexuais, genderfluid, etc. Queremos protagonistas que nos surpreendam, que nos cativem, que mostrem todo o potencial da ficção fantástica. Queremos feministas, heroínas que não esperem por um herói que as salve. Estamos à procura de talentos”.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos