Desaparecido desde a madrugada entre sábado (28) e domingo (29), ainda há poucas informações sobre o que aconteceu com o jovem Matheus Passareli, estudante de artes visuais da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)

Texto / Da Redação
Imagem / Reprodução

Matheus Passareli é artista e militante LGBT, trabalha com performances e como modelo em duas agências, tendo se apresentado em diversos espaços, como recentemente no conceituado festival SP Arte.

Ele desapareceu após estar em uma festa de aniversário na Rua Cruz e Souza, bairro do Encantado, na capital carioca.

Sozinho, ele teria deixado a festa desorientado e passando mal. Seu celular e documentos ficaram em uma bolsa no local.

Seu irmão, Gabriel Passareli, está liderando grupos de buscas de forma independente ao mesmo tempo que a polícia trabalha para encontrá-lo. Pelo menos 5 grupos circulam em carros pelos bairros no entorno do local da festa na tentativa de achá-lo e colher informações que possam ser úteis para localizá-lo. Outras dezenas de pessoas correm as ruas e colam cartazes com seu rosto pela capital.

Cartaz com o rosto de Matheus está sendo espalhado em diversos pontos da cidade (IMAGEM: Reprodução)

No entanto, as poucas informações que há sobre ele apontam uma história confusa e ainda indecifrada. Suas roupas foram encontradas na região onde ocorreu a festa, inclusive seus tênis.

"Várias pessoas dizem que viram ele em diferentes lugares, várias pessoas vêm até a gente dizendo, mas nada concreto ainda. As informações são muito abstratas", conta Gabriel, irmão de Matheus.

Há pessoas que afirmam tê-lo visto vagando pelas ruas e pelo meio de carros no trânsito. A última informação sobre o caso aponta que ele teria sido visto no final da tarde de ontem, segunda-feira (30) em frente a uma loja do Habib's, no bairro do Meier.

A postagem de Gabriel avisando seus seguidores no Facebook que seu irmão estava desaparecido viralizou e mais de 3 mil pessoas compartilharam texto e fotos sobre o desaparecimento de Matheus. Entre os que compartilharam, está o artista Pablo Vittar, que postou as informações pedindo ajuda nas buscas para seus 6 milhões de seguidores no Instagram. 

O grupo mobilizado para encontrá-lo também criou uma página no Facebook com o nome "Cadê Matheus Passareli - Theusa?" e circula informações em um grupo de WhatsApp. Um mapa interativo foi criado a partir das informações colhidas tentando reconstituir os passos de Matheus.

A polícia e os familiares ainda não têm informações concretas sobre o paradeiro de Matheus. Caso você tenha alguma informação útil que possa ajudar a encontrá-lo, entre em contato com a Polícia Civil no telefone (21) 2202-0338 ou (21) 2582-7129.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos