Três times africanos e um time caribenho participam da disputa. Com estreia marcada por derrotas, a terceira rodada começa na segunda (17), com clima de decisão para as oitavas de final

Texto / Beatriz Mazzei | Edição / Lucas Veloso | Imagens / Reprodução

Das 24 seleções que competem pela Copa do Mundo Feminina de 2019, três são da África: Nigéria, que já participou de todas as copas, África do Sul, que compete pela primeira vez, e Camarões, que joga pela segunda vez.

Além das seleções africanas, a Jamaica também é um time composto em grande parte por jogadoras negras. Com população de cerca de 2,8 milhões de habitantes, o país de Bob Marley é composto majoritariamente pela população negra (cerca de 90% são descendentes de escravos africanos).

Conheça os times:

Nigéria

No Grupo A, o continente é representado pela veterana Nigéria, que participou de todas as Copas do Mundo e ocupa a 38ª posição do ranking da Fifa. Na Copa de 1999, a equipe impressionou ao chegar nas quartas de final, quando perdeu para o Brasil.

O destaque do time é a atacante Asisat Oshoala, que ganhou o título de melhor jogadora africana em 2014, 2016 e 2017. Oshola marcou 1 gol pela Nigéria nessa Copa do Mundo de 2019 no jogo disputado nesta quarta-feira (12), contra a Coreia do Sul, que terminou com 2x0 por conta de um gol contra de Kim Do Yeon. O treinador da seleção nigeriana é o sueco Thomas Dennerby.

África do Sul

Com estreia no Campeonato após várias tentativas, a África do Sul ocupa a 49ª posição no ranking da Fifa. O destaque do time é a atacante Thembi Kgatlana, nomeada a melhor jogadora da África de 2018 por conta da sua atuação na Copa Africana de Futebol Feminino, torneio que também a rendeu o título de Melhor Gol do Ano (2018) em uma partida contra a campeã Nigéria.

A África do Sul é a única seleção africana comandada por uma mulher. A técnica Desiree Ellis é pioneira no futebol feminino na África do Sul e conquistou o título de Melhor Treinadora de Futebol Feminino da África (2018), em uma disputa com Thomas Dennerby, técnico da Nigéria, e Joseph Brian Ndoko, técnico de Camarões. 

Jamaica

O time que teve sua estreia ao lado do Brasil é o primeiro país caribenho a participar de uma Copa do Mundo de Futebol Feminino. Conhecidas como Reggae Gilrz, o time feminino nasceu em 1991 e ocupa o 53º lugar no ranking da Fifa. Com baixo investimento e suporte, esse ano o as Reggae Girlz receberam o apoio de Cedella Marley, filha de Bob Marley e atual embaixadora do futebol feminino jamaicano. O técnico do time é Hue Menzies, e a estrela do time é a atacante Jody Brown.

Camarões

 

Competindo pela segunda vez, o time de Camarões ocupa a 46ª posição do ranking da Fifa. Na primeira vez que o time jogou na Copa do Mundo foi em 2015, com uma boa atuação, que rendeu uma vaga nas oitavas de final. O destaque da equipe é a atacante Gabrielle Onguene, que joga em Moscow no PFC CSKA, um dos times mais antigos e tradicionais da Rússia. Gabrielle ganhou o prêmio de melhor jogadora africana em 2015. A equipe é comandada pelo técnico Alain Djeumfa.

Confira a situação das seleções na disputa

Rodada 1

Todas as equipes perderam na estreia. No dia 08, a Espanha venceu a África do Sul (03x01) e a Noruega venceu a Nigéria 3x0. No dia 09, o Brasil venceu a Jamaica com três gols de Cristiane, e no dia 10/0, o Canadá marcou 1 gol no time de Camarões (1x0).

Próximos jogos:

Rodada 2
África do Sul x China: hoje (13) às 16h
Jamaica x Itália: Sexta-feira (14), às 13h.
Holanda x Camarões: Sábado (15), às 10h.

Rodada 3
África do Sul x Alemanha: Segunda (17), às 13h.
Nigéria x França: Segunda (17) às 16h
Jamaica x Austrálica: Terça (18) às 16h
Camarões x Nova Zelândia (20), às 13h

 

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos