Chamado de "Bloco Contra o Genocídio", ação busca denunciar empreendimento que recentemente pediu autorização para apreender crianças em situação de vulnerabilidade

Texto / Simone Freire
Imagem / Agência Brasil

Contra o racismo e o segregacionismo, diversas pessoas e grupos articulam, pelas redes sociais, um ato em repúdio ao Shopping Higienópolis, nesta quarta-feira (27), no Largo Santa Cecília, região central de São Paulo (SP).

A ação é uma forma de denunciar o empreendimento que, recentemente, pediu à Justiça autorização para seus seguranças prenderem crianças em situação de vulnerabilidade que estão na região e entregar à polícia.

O pedido teve como alvo meninos e meninas acusados pelo shopping de praticar “atos de vandalismo, depredação, agressão, furtos e intimidação de frequentadores”.

A juíza Mônica Arnoni, da Vara da Infância e da Juventude, negou o pedido alegando tentativa do shopping de obter “um salvo-conduto para efetivar no estabelecimento uma genuína higiene social”.

A magistrada destacou ainda a capacidade econômica do shopping em criar programas de auxílio àqueles indesejáveis pelo empreendimento. O shopping pretende recorrer da decisão.

Aproveitando a chegada do carnaval, a ação também será acompanhada pelo por crianças e adolescentes do Bloco Eureca.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos