Não faltou vontade para Egito, Nigéria, Tunísia e Marrocos, mas o aproveitamento continental foi negativo. Os países do continente tiveram quatro derrotas e uma vitória - de Senegal, que bateu a Polônia por 2 x 1

Texto / Júlio César Jacob
Imagem / Getty Images

Confira a seguir como foi o desempenho das seleções africanas na fase de grupos da Copa do Mundo até 19 de junho. Uma das equipes está virtualmente eliminada.

Egito x Uruguai

A primeira seleção africana a estrear foi o Egito, no dia 15, com derrota por 1 x 0 para o Uruguai.

Sem Salah e com estratégia defensiva, os norte-africanos seguraram o 0 × 0 até os 44 minutos do segundo tempo, quando, em uma bola alçada à área, o zagueiro Giménez subiu no meio de três defensores e cabeceou fora do alcance do goleiro Mohamed El Shanay, o melhor jogador em campo até o momento.

Marrocos x Irã (Imagem: Getty Images)

Marrocos x Irã

O jogo mais fraco tecnicamente do torneio foi o duelo entre Marrocos x Irã. No sábado (16), a seleção asiática ganhou pelo placar mínimo (1 x 0), em uma partida com pouca emoção. O jogador marroquino mais participativo foi o meia-esquerda Amine Harit, eleito o melhor do jogo.

Quando parecia que o certame acabaria em empate sem gols, o atacante Bouhaddouz entrou para fortalecer o sistema ofensivo do Marrocos, mas teve a infelicidade de decidir o jogo para o adversário. Aos 49 minutos, ele tentou afastar uma bola alçada na área, mas, em um capricho do futebol, a bola morreu dentro do gol de sua equipe. Não havia tempo para mais nada.

Marrocos é o último do grupo B e enfrentará Portugal, capitaneado por Cristiano Ronaldo, na quarta- feira (20), às 9h.

Nigéria x Croácia (Imagem: Getty Images)

Nigéria x Croácia

A Nigéria entrou em campo contra Croácia no dia 16 (sábado), em partida válida pelo grupo D. As duas seleções sabiam que quem vencesse daria um grande passo para classificação, pois a favorita Argentina e a carismática Islândia empataram na estreia em 1 x 1.

As Águias Verdes, liderados pelo experiente camisa 10 Obi Mikel, ofereceram pouco perigo aos europeus. O gol contra do meio campo Etebo e um pênalti convertido pelo craque croata Modric deram números finais ao jogo - 2 x 0 para os croatas, que lideram a chave.

A Nigéria está na lanterna e tenta recuperação contra a Islândia na sexta-feira (22), às 12h.

Tunísia x Inglaterra (Imagem: Getty Images)

Tunísia x Inglaterra

A Tunísia, que não vence um jogo de copa desde 1978, viu o tabu ser mantido contra a Inglaterra no dia 18, na Arena Volgogrado. Os britânicos começaram com mais volume de jogo, pressionando a saída de bola.

Hassem, goleiro da Tunísia, vinha fazendo ótima partida, mas contundiu o ombro após fazer grande defesa em cabeceada de Stones. Para piorar, no rebote, Harry Kane abriu placar.

Ainda no primeiro tempo, Sassi deixou tudo igual após converter cobrança de pênalti. A retranca tunisiana parecia segurar o empate, mas, nos acréscimos, o oportunista Kane de cabeça fez o gol salvador. Fim de papo: Inglaterra 2 x 1 Tunísia.

A Tunísia está em terceiro lugar no grupo G e enfrenta a líder Bélgica sábado (23), às 9h, em Spartak.

Senegal x Polônia (Imagem: Getty Images)

Senegal x Polônia

De todas as seleções africanas, Senegal foi a que melhor se apresentou. No dia 19, os Leões de Teranga venceram a Polônia por 2 x 1 e lideram o grupo H ao lado do Japão.

Mesmo com menos posse de bola, os liderados do técnico Aliou Cissé aproveitaram as chance e após contra-ataque aos 37 minutos, o meia Gueye arriscou um chute, que desviou na perna do brasileiro Thiago Cionek e enganou o goleiro Sczesny. 1 x 0 para Senegal.

Os poloneses voltaram com mais iniciativa para o segundo tempo, mas após bobeira da zaga, o atacante Niang ganhou do zagueiro, driblou o goleiro e estufou as redes. A Polônia descontou aos 40 minutos.

Senegal é a mais valiosa de todas as seleções africanas e espera repetir a atuação de 2002, quando chegou às quartas de final, fase na qual foi eliminada pela Turquia. Aliou Cissé, capitão da equipe à época e hoje treinador da equipe, já pensa no próximo confronto diante do Japão, domingo (24), às 12h.

Egito x Rússia

O último jogo realizado no dia 19, válido pela segunda rodada da fase de grupos, praticamente selou a eliminação da seleção egípcia.

Apesar de ter feito primeiro tempo equilibrado, o Egito não conseguiu segurar o poder ofensivo da Rússia e tomou o primeiro gol no início do segundo tempo, marcado por Ahmed Fathy (contra). Aos 14 minutos, Denys Cheryshev marcou o segundo e, minutos depois, Artem Dzyuva fez o terceiro.

Fazendo a sua estreia na Copa após lesão sofrida no ombro contra o Real Madrid (ESP), durante a final da Uefa Champions League, Mohamed Salah descontou para os egípcios em cobrança de pênalti.

Apesar de ter chances matemáticas de classificação, o Egito está eliminado na prática. Em 20 de junho, Uruguai enfrentará a Arábia Saudita e tem boas chances de chegar a seis pontos, empatando em pontuação com a Rússia, mas ficando atrás no saldo de gols - os mandantes têm sete gols de saldo e a seleção sul-americana precisará vencer a equipe árabe por 6 x 0, pelo menos, para ultrapassá-los.

Deste modo, a seleção de Salah estará matematicamente eliminada, pois poderá chegar a três pontos no máximo - o último jogo será contra Arábia Saudita, lanterna do grupo, que perdeu por 5 x 0 para os russos na abertura do mundial.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos