fbpx

Defensores, familiares, procuradores e familiares debatem federalização. Caso aconteceu em 2015, quando policiais da Rondas Especiais (Rondesp) da PM-BA assassinaram 12 jovens negros.

Texto / Divulgação
Edição de Imagem / Vinicius de Almeida

No dia 20 de Março, segunda-feira, acontece a audiência pública que vai discutir o incidente de deslocamente de competência, arguido pelo Procurador Geral Rodrigo Janot, para  acompanhar o  caso de repercussão internacional, conhecido como chacina do cabula. Amparado pelo Art 109 § 5 da Constituição Federal, o Procurador- Geral da República legitima diante de “Grave violação aos Direitos Humanos” transferir da justiça estadual para federal a competência para julgar “ em qualquer fase do processo”. O caso já tramita no Superior Tribunal de Justiça e aguarda pelas decisões do Ministro responsável.

banner textos assinaturas

A Defensoria Pública do Estado, familiares das Vítimas, Reaja Organização Política e outras organizações de Direitos Humanos pretendem discutir os detalhes dessa federalização, inédita na Bahia e está entre os três casos que chegaram a esse nível de debate no Brasil.

Em 2015, a Ação Penal sobre o Caso Cabula, que levou a óbito 12 jovens da Vila Moises, por uma ação de policias das Rondas Especiais (Rondesp) da PM-BA, foi extinta pela Juíza Marivalda Almeida Moutinho. A nova movimentação promete muita repercussão e debate nos meios jurídicos baianos e grande repercussão da impressa nacional.

Informações:

Local:  da Escola Superior da Defensoria Pública do Estado da Bahia 

Local: Rua Pedro Lessa, Canela  

Hora: Às 09 hs da Manhã

Informações Defensoria: tel 31176919

Acontece no dia 20 de Março de 2017 a audiência pública que vai discutir o INCIDENTE DE DESLOCAMENTO DE  COMPETÊNCIA  arguido pelo  Procurador Geral Rodrigo Janot, para  acompanhar o  caso de repercussão internacional, conhecido como CHACINA DO CABULA.   Amparado pelo Art 109    § 5  da CF legitima o Procurador- Geral da República diante de:    “Grave violação aos Direitos Humanos” transferir da Justiça Estadual a competência para julgar “ em qualquer fase do processo”. O caso já tramita  STJ e aguarda pelas decisões do Ministro responsável . A Defensoria Pública do Estado, familiares das Vítimas, Reaja Organização Política e outras organizações de Direitos Humanos pretendem discutir os detalhes dessa federalização, inédita na Bahia e está entre os três casos que chegaram a esse nível de debate no Brasil. Em 2015, a Ação Penal sobre o Caso Cabula, que levou a óbito 12 jovens da Vila Moises, por uma ação de policias das Rondas Especiais (Rondesp) da PM-BA, foi extinta pela Juíza Marivalda Almeida Moutinho. A nova movimentação promete muita repercussão e debate nos meios jurídicos baianos e grande repercussão da impressa nacional. Informações: Local:  da Escola Superior da Defensoria Pública do Estado da Bahia  Local: Rua Pedro Lessa, Canela   Hora: Às 09 hs da Manhã Informações Defensoria: tel 31176919

 

Rondas Especiais (Rondesp) da PM-BA

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com