fbpx

Atual governador do estado de São Paulo tem uma rejeição alta por parte da população negra. Violência policial é um dos motivos da reprovação, segundo a autora da pesquisa

Texto / Pedro Borges
Imagem / Secom

A população negra não apoia o atual governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Segundo a pesquisa Afrodescendentes e Política, publicada pelo Painel BAP, 71% dos entrevistados “não votaria em hipótese alguma” no candidato e 8% “provavelmente não votaria”.

Luanna Téofilio, coordenadora do estudo, elenca alguns dos possíveis motivos para a alta rejeição de Geraldo Alckmin por parte da comunidade negra.

“Poderíamos citar a educação e o alto índice de letalidade da Polícia Militar”.

Dados do 11° Anuário Brasileiro de Segurança Pública apontam que, em 2016, São Paulo teve a maior proporção de mortes causadas por intervenção policial. Enquanto a média brasileira é de 6,9%, no estado governado por Geraldo Alckmin, o número é de 17,4%.

São Paulo tem, inclusive, números maiores do que os do Rio de Janeiro, que nas estatísticas de violência policial, ocupa a terceira posição.

Geraldo Alckmin polícia pedro corpo

Ação da polícia militar é um dos possíveis fatores para a alta rejeição de Geraldo Alckmin entre a população negra (Foto: Pedro Borges/Alma Preta)

Vale destacar o perfil das vítimas policiais no Brasil. De acordo com o documento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 99,3% são homens, 81,8% têm entre 12 e 29 anos e 76,2% são negros.

O estado de São Paulo, por outro lado, atingiu no ano passado a menor taxa de homicídios desde 2001, quando os números começaram a ser computados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).

A educação também apresenta índices questionáveis.

Dados apurados pela Folha de S. Paulo sobre a prova do ENEM de 2016 também mostram que a educação deixa a desejar. O estado mais rico da nação fica em 6° lugar com a média geral de 525,7 pontos na prova, e 30% das escolas paulistas têm notas piores no exame do que a média nacional.

Ainda de acordo com os dados apurados, 9% dos entrevistados “poderia votar ou não” em Geraldo Alckmin, 7% “votaria”, 2% “votaria com certeza” e 3% “não soube responder”.

Geraldo Alckmin é o principal candidato do PSDB para a disputa da presidência da república. O partido chegou a cogitar a candidatura do atual prefeito de São Paulo, João Dória, e também do apresentador de TV, Luciano Hulk.

Geraldo Alckmin polícia pedro corpo 2

Presença ostensiva da polícia militar durante manifestação em São Paulo (Foto: Pedro Borges/Alma Preta)

Luanna Teófillo vê com receio a possível eleição de Geraldo Alckmin para o cargo.

“A continuação do plano de governo tucano e suas mazelas para além de São Paulo é algo que deve preocupar toda a população uma vez que a educação foi sucateada no Estado nos últimos 20 anos de governos do PSDB”.

A pesquisa, realizada entre 17 e 27 de Novembro de 2017, foi feita na cidade de São Paulo. Foram ouvidos 1.607 eleitores nas diferentes regiões da cidade. 9% dos entrevistados moravam no centro, 16% na zona norte, 21% na leste, 24% na oeste e 30% na sul.

O nível de confiança do estudo é de 95%, com a margem de erro de 3%. A pesquisa foi quantitativa e entrevistou pretos e pardos, o que segundo o IBGE compõem o grupo racial negro, com mais de 16 anos de idade.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com