fbpx
 

bannerlimpo

Atividade será promovida em 7 de julho e acontecerá em comunidade quilombola tradicional no litoral norte de São Paulo; vagas são limitadas

Texto / Amauri Eugênio Jr.
Imagem / Cristiano Braga

A Diaspora Black promove, em 7 de julho, viagem para imersão no Quilombo da Fazenda. Situada em Ubatuba, especificamente no Parque Nacional da Serra do Mar, a comunidade é uma das mais tradicionais do litoral norte de São Paulo, ao estar estabelecida desde o século XIX na antiga fazenda Pinciguaba (Refúgio dos Peixes, em tupi).

O quilombo integra a Rota da Liberdade, circuito de quilombos no Vale do Paraíba, trabalha com turismo de base comunitária, ao fazer da cultura local o principal atrativo para visitantes. Além disso, o modelo da viagem promovida é pautado pelo turismo de base comunitária e sustentável, que valoriza a autogestão da comunidade para a realização de atividades.

“Mais do que consumo de viagens, trabalhamos com o turismo de impacto, que fomenta a geração de renda, valoriza o saber da comunidade, aproxima e constrói pontes entre a nossa tradição cultural às pessoas que buscam experiências transformadoras", afirma Carlos Humberto Silva, CEO da empresa, sobre o objetivo da imersão, que consiste em promover impacto positivo e elevar a autoestima da comunidade.

Outro aspecto a ser ressaltado diz respeito à aproximação com a cultura e a ética quilombola, ao difundir o senso de pertencimento e a contribuição social da população afro-brasileira ao país – isso sem contar o reforço da identidade negra.

Qual é o roteiro?

Desenvolvida pela Diaspora Black, a rota do Quilombo da Fazenda abrange um passeio pela comunidade, onde o turista poderá conhecer cachoeiras e paisagens naturais, assim como o cotidiano e manifestações culturais do espaço.

Outros aspectos que podem ser citados dizem respeito às atividades das quais os viajantes poderão participar, como rodas de conversa sobre a memoria local, produção de estampas em tecido, dançar jongo e degustar receitas tradicionais com a farinha produzida no próprio quilombo. Os turistas serão assistidos e orientados por Zé Pedro, 86 anos, anfitrião da viagem.

Inscrições

As vagas para a imersão no Quilombo da Fazenda são limitadas e as inscrições poderão ser feitas neste link. O valor para a inscrição é R$ 375, o que inclui o traslado entre São Paulo e Ubatuba, almoço, oficinas, lanches e guia. Crianças de até 6 anos não pagam e as de até 12 anos pagam meia-entrada.

Eu não diria “mais fácil”, contudo, penso que as políticas afirmativas empoderam negro ao acesso. Sobretudo, reforça a não existência de um “lugar social” ao jovem negro, ele pode se colocar em qualquer formação profissional, como conquista do seu mérito e não somente pelo benefício da política compensatória.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com