Temas abordados apresentam o pensamento de importantes intelectuais como Lélia Gonzalez e Beatriz Nascimento

Texto / Pedro Borges
Imagem / Divulgação

A plataforma virtual Nkanda é o primeiro portal com cursos sobre feminismo negro e mulher negra. O projeto é desenvolvido pelo Coletivo Di Jeje, grupo formado por pesquisadoras negras. Um dos objetivos da iniciativa é a de colocar a mulher afro-brasileira como sujeito e não mais objeto de pesquisa.

Os cursos, com certificado de 90h, apresentam aos interessados múltiplas plataformas de conteúdo como podcast, vídeo, livro, teses, dissertações, documentários, filmes e artigos que abordam as relações de raça e gênero no Brasil, na América Latina, África e Estados Unidos.

As formações são construídas a partir de uma metodologia antirracista e com base na concepção de educação de Paulo Freire. O grupo tem o objetivo atingir a todos e fortalecer uma rede internacional de pesquisadores.

A plataforma oferece 34 cursos online com formações exclusivas para assinantes e outras abertas para interessados em cursos específicos. As formações estão distribuídas nas seções “Novos Feminismos”, “Religião de Matriz Africana”, “Violência contra a mulher”, “Mídia e comunicação”, “Movimento negro”, “Coleção o que é?”, “Saúde e Sexualidade de Mulher Negra”, “Subjetividade da Mulher Negra”, “Sistema Prisional e Genocídio da População Negra”, “Intelectuais Negras” e “Feminismo Negro”.

Para participar dos cursos, as inscrições vão até o dia 31 de abril e para cada formação são oferecidas 60 vagas. As assinaturas da plataforma Nkanda são anuais, semestrais e mensais, o que permitem o acesso a todos os cursos durante o período adquirido.

curso de ingles mulheres negras 02

O Coletivo Di Jejê, é coordenado pela professora doutoranda em Antropologia Social (UFSC) e Psicanalista Jaque Conceição, que já formou mais de 4 mil mulheres que passaram por seus cursos on-line e presencial.

O Coletivo possui também um programa de educação corporativa com rodas de mediação sobre racismo e gênero chamado IFÁ e voltado para empresas.

Em Maio, o Coletivo Di Jeje oferecerá dois cursos presenciais “O que é Feminismo Negro” e “Curso Intelectuais Negras: Sueli Carneiro e Lelia Gonzalez” em Mina Gerais, ambas com 20 vagas e com o valor de R$ 150,00. A primeira atividade acontece no dia 11 de Maio, das 8h às 12h, e tem o objetivo de debater o pensamento da filósofa Djamila Ribeiro. O segundo ocorre no dia 11 de Maio, das 14h às 18h, e apresenta os principais conceitos desenvolvidos pelas duas autoras.

Para conhecer mais sobre a plataforma Nkanda, clique aqui.

Como assinar?

O pagamento pode ser feito por cartão de crédito (em até 12 vezes nos planos semestral anual), e no boleto bancário (pagamento a vista plano anual ou semestral)

Para assinar a NKANDA ANUAL, o valor investido é de R$ 204,00, você terá acesso aos cursos por um ano. Link para inscrição: https://nkanda.org/curso.php?c=54

A assinatura semestral da NKANDA, te dará acesso à plataforma por 6 meses e tem valor de R$ 150,00 Link para inscrição https://nkanda.org/curso.php?c=50

A assinatura mensal da NKANDA tem valor de R$ 33,00 e você terá 30 dias de acesso à plataforma, sendo os primeiros 30 dias, gratuitos. Link para inscrição https://nkanda.org/curso.php?c=49
O valor da assinatura mensal é debitada todo mês do cartão de crédito e a aquisição só é possível através do cartão de crédito.

As inscrições para NKANDA vão até o dia 31 de abril e serão oferecidas 60 vagas.

Cursos online oferecidos

Feminismo Negro

O feminismo negro no Brasil - Lélia Gonzalez e Beatriz Nascimento (exclusivo para assinantes)
A história do feminismo negro no Brasil (exclusivo para assinantes)

Intelectuais Negras

O pensamento de Beatriz Nascimento (exclusivo para assinantes)
O pensamento de bell hooks (exclusivos para assinantes)
O pensamento de Angela Davis (exclusivo para assinantes)
O pensamento de Sueli Carneiro (exclusivo para assinantes)
O pensamento de Beatriz Nascimento (exclusivo para assinantes)
O pensamento de bell hooks (exclusivos para assinantes)
O pensamento de Angela Davis: de 1975 aos anos 2000 (exclusivo para assinantes)

Sistema Prisional e Genocídio da População Negra

Política de drogas: racismo, genocídio e a condição da mulher negra
Marcadores sociais de mulheres encarceradas
Sistema prisional e o encarceramento feminino

Subjetividade da Mulher Negra

Mulher Negra: construção histórica e resistência

Saúde e Sexualidade da Mulher Negra

Transsexualidade e racismo
Pluralidades: mulher negra e lésbica
Saúde sexual e reprodutiva da mulher negra

Coleção o que é

O que é lugar de fala?
O que é colorismo?
O que é feminismo?
O que é racismo?
O que é o feminismo negro? (exclusivo para assinantes)

Movimento Negro

Mito da Democracia Racial do Brasil (exclusivo para assinantes)
A história do movimento negro no Brasil
50 anos dos Panteras Negras: feminismo negro e resistência

Mídia e Comunicação

Mulher Negra e a representatividade na mídia (exclusivo para assinantes)
Mulher Negra, cinema e os movimentos de resistência (exclusivo)

Violência Contra a Mulher

Violência de Gênero (exclusivo para assinantes)

Religião de Matriz Africana

Candomblé, feminino e ancestralidade
A importância histórica do candomblé

Novos Feminismos

Feminismo Interseccional
Feminismo Negro, ciberativismo e a luta anti racista
Masculinidade Negra e o Feminismo Negro
A geração tombamento: pressupostos históricos e paradigmas atuais
O que é panafricanismo

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos