fbpx
 

bannerlimpo

Após vice-campeonato em 2003, Camarões retorna a Copa das Confederações em busca do segundo título de 2017. Em fevereiro, a equipe conquistou a Copa Africana de Nações após bater o Egito por 2 a 1.

Texto e imagem / Vinicius Martins 

Após conquistar a Copa Africana de Nações deste ano, a seleção de Camarões estreia na Copa da Confederações da Rússia em Moscou, neste domingo (16), às 15h, diante da seleção do Chile. A partida acontece no Estádio do Spartak Moscow e marca o retorno da equipe camaronesa à competição após 14 anos.

A última participação aconteceu em 2003, na França, quando a seleção de Camarões obteve sua melhor participação no torneio. Os Leões Indomáveis foram vice-campeões e perderam a partida final para a seleção francesa após gol de ouro de Thierry Henry.

A trajetória de Camarões naquele ano também foi marcada pela morte do meia Marc-Vivien Foé durante partida semifinal contra a Colombia. Aos 27 minutos de partida Foé caiu desacordado em decorrência de um infarto fulminante.



Em 2017, o time chega ao torneio continental em momento conturbado. A equipe perdeu por 4 a 0 para a Colômbia em amistoso internacional realizado na última terça-feira (13). Nas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia do ano que vem, Camarões está fora da zona de classificação para a competição a quatro pontos da Nigéria, líder do grupo.

Fora de campo, a Federação Camaronesa de Futebol (FECAFOOT) passa por um momento de crise. Desde 2014, a entidade passa por disputas políticas entre grupos ligados ao governo e entidades do futebol local. O comando da federação segue sem uma definição sobre sua legitimidade. No dia 07 de agosto de 2017, uma reunião na sede da FIFA na Suíça será realizada para resolver o impasse.

Entre as quatro linhas

Além de enfrentar o Chile neste domingo, Camarões ainda joga contra a Austrália na quinta-feira (22), em São Petersburgo, e contra a Alemanha no domingo (25), em Sochi. Para repetir o desempenho na última participação no torneio e conquistar o segundo título da temporada, os camaroneses entram em campo com uma seleção jovem e renovada.

A nova geração que compõe a equipe possui apenas dois jogadores com mais de 28 anos, são eles Sébastian Siani e Ernest Mabouka. Entre os destaques do elenco que entra em campo neste domingo estão o goleiro do Ajax (Holanda) André Ohana e o atacante Vincent Aboubakar do Besiktas (Turquia).

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com