A ideia é unir os quatro elementos da cultura Hip Hop numa grande ação que contará com apresentações musicais, de dança e palestras

Texto / Redação
Imagem / Reprodução

Jovens produtores culturais de Belo Horizonte (MG) promovem a primeira edição FESTIVAL HIP HOUSE, entre 7 e 14 de abril. As atividades acontecem no Centro Cultural Urucuia, no Barreiro e no Centro Cultural Vila Marçola, em Aglomerado da Serra.

Com o histórico de atuação em coletivos de Hip Hop na região do Barreiro, a jovem Letícia Barbosa, 19 anos, mais conhecida como Letícia Fox, é uma das idealizadoras e a responsável pela produção executiva do Festival.

“O evento é uma celebração da cultura Hip Hop com a cultura do House. A ideia é curtir as atrações do evento, mas também debater as melhores estratégias para entrar nesse mercado do hip hop que é tão especial”, diz.

A ideia é unir os quatro elementos da cultura Hip Hop numa grande ação que contará com apresentações musicais, de dança, palestras sobre empreendedorismo e economia criativa e o mercado cultural.

Além disso, o evento terá ainda Batalha de MC´s e uma novidade: a Batalha de DJ´s com premiação de R$ 200,00 para os ganhadores. Os ingressos são gratuitos e devem ser retirados pelo site ou aplicativo da SYMPLA.

Mercado de trabalho

As localidades e a programação foram planejadas visando atender o público que normalmente não têm acesso às discussões sobre o mercado de trabalho que a cultura Hip Hop promove pela cidade.

“Infelizmente os eventos ainda ficam circunscritos à região central da cidade e não atingem diretamente os jovens que promovem e fazem cultura na periferia. Nossa ideia é descentralizar esse debate”, comenta o produtor executivo e um dos idealizadores do Festival, Vitor Gonzaga, de 21 anos.

O produtor técnico Luan Lima, de 24 anos, e o produtor técnico financeiro e DJ, Wesley Castro, 27 anos, também são idealizadores e responsáveis pela articulação do Festival Hip House. Amigos do circuito Hip Hop, eles viram no curso de produção cultural a oportunidade de multiplicar pela cidade, através desse evento, conhecimentos sobre arte e cultura de uma maneira de exaltasse o Hip Hop e suas várias vertentes.

“O house dance é uma vertente do Hip Hop pouco conhecida, mas que merece ser valorizada. É um movimento que já existe na cidade há muito tempo e agora chegou o momento de possibilitar esta maior visibilidade”, pontua Luan.

Programação

O Festival Hip House abre suas atividades do Centro Cultural Urucuia, no Barreiro, no dia 7 de abril, às 14h. Entre os destaques da programação estão à palestra com o diretor da CIA Fusion, Leandro Junio Belilo, que abordará sobre Gestão e Manutenção de Grupos e Artistas de Danças Urbanas, a apresentação da dupla de rappers Hot & Oreia, além das apresentações de DJ´s e outras performances artísticas.

No segundo dia de Festival Hip House, o Centro Cultural Vila Marçola, no Aglomerado da Serra recebe as atividades do evento. Entre os destaques estão à palestra com o produtor cultural Victor Magalhães, que falará sobre as melhores formas de se ingressar no mercado do Hip Hop. Tem ainda as batalhas de MC´s e DJ´s, discotecagem com DJ Spider, além de outras apresentações musicais.

O evento foi idealizado durante o curso de Assistente de Produção Cultural, promovido pela ULTRAMIG, realizado na sede do Plug Minas, por quatro jovens que atuam em movimentos culturais e artísticos de BH como ação multiplicadora da formação. O projeto conta com o patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura via Lei Municipal de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Belo Horizonte.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos