Evento traz experiência do bairro do Bronx, em Bogotá, também estigmatizado como zona de consumo de crack, e levanta discussão sobre a participação de moradores e trabalhadores da Luz nos projetos propostos pela prefeitura.

Texto / Divulgação
Imagem / Flirck Zezão

São Paulo, setembro de 2017 - Dois especialistas em políticas sociais e urbanas colombianos estarão em São Paulo, no próximo dia 04 de outubro, a partir das 19h, para um encontro com urbanistas e organizações que atuam na região da Luz, no Centro de São Paulo.

David Villanueva, urbanista, co-fundador e coordenador de economia e planejamento urbano do centro de Pensamiento y Acción para la Transición CPAT, e Alejandro Lanz Sánchez, advogado e professor de letras e estudos socioculturais da Universidade de Los Andes, vão compartilhar análises e conclusões do estudo de sua autoria sobre a região do Bronx, bairro situado no centro de Bogotá que abriga o principal “fluxo” da capital, marcada pela presença de usuários de drogas e disputas territoriais.

A dupla participa do Fórum Aberto Mundaréu da Luz, encontro de moradores, trabalhadores, sujeitos e organizações que vivem, atuam ou tem vínculos com a região da Luz , que propõe uma experiência democrática de trasnformação da área. Iniciando a construção colaborativa de um projeto e políticas para a área, o Fórum promoverá duas atividades públicas no mês de outubro.

O primeiro evento, a ser realizado na quarta-feira, 4 de outubro, no Teatro de Conteiner da Cia de Teatro Mungunzá, promove um diálogo entre Villanueva e Sánchez com a urbarnista e professora da FAUUSP Raquel Rolnik e o psicólogo e redutor de danos da ONG É de Lei Thiago Calil. A mesa contará com a mediação de Nathália Oliveira, atual presidente do Conselho Municipal de Políticas de Drogas e Álcool de São Paulo.

“São Paulo e Bogotá, Luz e Cartucho/Bronx, tem muitas semelhanças: ambos são estigmatizados como cracolândias locais, em função das cenas de uso de cocaína fumada/crack. Ambos os bairros sofrem ações violentas por parte da polícia contra os usuários de drogas e combate ao crime, ao mesmo tempo que ambas as cidades discutem planos urbanísticos que envolvem remoções desses moradores”, afirma Raquel Rolnik. “O projeto ‘Centro Novo’ divulgado para a região da Luz no último dia 26 de setembro, pela prefeitura de São Paulo foi construído sem consultar aqueles que estão na região diariamente. A troca de experiências e, principalmente o processo colaborativo de construção de alternativas que respeitam quem está lá hoje é fundamental para discutirmos as políticas para o centro ”, explica.

O segundo evento, que ocorrerá ao longo de todo o sábado, dia 7 de outubro, nas ruas da região, cujo epicentro será o cruzamento da rua Helvetia com a Dino Bueno, abrangerá ações culturais, artísticas, debates e oficinas abertas à participação do público, estruturadas em torno do presente (e trazendo a história e a memória), promovidas por pessoas e organizações que se preocupam, vivem, amam, sonham, cuidam, trabalham e têm vínculos nos espaços culturais, comércios, no fluxo, em pensões, apartamentos, ocupações e movimentos sociais na região da Luz.

Drogas, saúde pública e urbanismo - Diálogo entre São Paulo e Bogotá
Data: Quarta-feira, 04 de outubro de 2017
Horário: 19h às 22h
Local: Teatro de Conteiner Mungunzá
Endereço: Rua dos Gusmões, 43, Santa Ifigênia

Fórum Aberto Mundaréu da Luz - evento cultural/comunitário/colaborativo
"Luz: lembrar para a construção de sentidos no presente"
Data: Sábado, 07 de outubro de 2017
Horário: 11h às 20h. Rua Helvetia esquina com Dino Bueno
Programação ao longo do dia: Painéis; Mapa colaborativo; Inventário participativo e tombamento afetivo; Banquete comum; Estações temáticas: Morar; Estar na rua e conviver; Amar e Cuidar; Trabalhar; Roda de Samba; Rádio poste e web rádio Mundaréu da Luz; Teatro - A Próxima Companhia - Peça " Os 3 porcos"

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
18-80. Jd Nasralla - Cep: 17012-140
Bauru - São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos