Texto: Pedro Borges / Imagem: Vinicius Martins

Angela Davis e Lélia Gonzalez são as principais referências da formação

No dia 14 de janeiro, sábado, das 14h às 18h, o Coletivo Di Jejê organiza formação sobre o feminismo negro. A atividade acontece na Casa Comunitária do Coletivo Di Jejê, em Santana, Zona Norte de São Paulo.

O curso é voltado para pessoas que pesquisam o tema ou tem interesse em pesquisar. De maneira prática, será debatida uma metodologia de pesquisa científica no campo do Movimento Negro. Além de aprimorar as pesquisas e refletir o tema, Jaqueline Conceição, integrante do Coletivo Di Jejê e organizadora da atividade, deseja que o encontro impacte o movimento social. “Esperamos, que apesar de ser um curso com foco em método de pesquisa, ele também impacte nos movimentos sociais, no movimento negro, no que tange a questão da mulher negra”.

FeminismoNegro

Ela destaca também a importância de debater o feminismo negro no país de maneira fundamentada e qualificada. “O campo no Brasil tem crescido muito nos últimos cinco anos, embora ele seja antigo, desde a segunda metade do século passado. O Di Jejê vem contribuindo no sentido de sistematizar as pesquisas feitas e desenhar esse cenário acadêmico, dentro do campo do feminismo negro na academia”.

Entre as referências do curso estão as intelectuais e ativistas Angela Davis e Lélia Gonzalez. “Vamos usar Angela Davis e Lélia Gonzalez. A Davis, por conta da rigorosidade metodológica, e ser uma autora muito trabalhada no Di Jejê. A Lélia, por conta de suas contribuições teóricas fundamentais para o feminismo negro no Brasil”, explica Jaqueline.

Serviço:

Curso Presencial O que é feminismo negro?
Data:14 de Janeiro de 2017
Local: Espaço Comunitário Coletivo Di Jejê
Horário: 14hs as 18hs
Valor: 75,00
Vagas: 20 lugares

Cronograma:

14h - Apresentação
14h30m - De qual feminismo negro estamos falando?
15h - Café
15h30 - Feminismo negro ou luta das mulheres negras?
17hs - Objeto de estudo, método e analise de dados: feminismo negro, um campo em construção
18hs - Encerramento

Bibliografia:

DAVIS, Angela. Mulher, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016
DAVIS, Angela. Woman, politcs and culture. New York: New Randow, 1995.
A importância da organização da mulher negra no processo de transformação social.” Raça e Classe. (5): 2, nov./dez. 1988.
Lugar de negro (com Carlos Hasenbalg). Rio de Janeiro, Marco Zero, 1982. 115p. p. 9-66. (Coleção 2 Pontos, 3.)
Eu sou atlantica (Beatriz Nascimento)

- Os textos serão entregues impressos no dia do curso - Curso com certificação

Após o preenchimento da ficha de inscrição, realize o pagamento. Após o pagamento confirme por e-mail (jaquec@hotmail.com) ou what's app (11 944681000)

Banco do Brasil
Agência: 0386-7
Conta Corrente: 90326-4
CNPJ: 19.689.335/0001-97
Favorecido: Jaqueline Conceição da Silva33974783830
Valor: 75 reais

Pagamento cartão de crédito

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
18-80. Jd Nasralla - Cep: 17012-140
Bauru - São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos