Blocos negros movimentam carnaval no mês de fevereiro pelas ruas de São Paulo e Jundiaí

Texto / Thalyta Martina
Imagem / Natália Montagner e Noéllia Narjera

O samba está em nossas raízes, intimamente ligado às nossas formas de celebração e, também, afirmação. Por isso fizemos uma lista para você que é do estado de São Paulo e vai ficar por aqui para o Carnaval 2018, ele que já está em prólogos cada vez mais gritantes. Nas ruas já é comum ver pessoas passando com roupas leves, instrumentos nas mãos, cabelos presos, caminhando para grupos com outros instrumentos, roupas leves e garrafinhas de água; ou voltando cansados e felizes depois dos ensaios que podem ser ouvidos a longas distâncias.

1. Ilê Aiê
Esse bloco foi fundado em 1974, no bairro Curuzu-Liberdade, em Salvador, na Bahia. Os seus desfiles contam histórias dos povos negros da África e do mundo. Os cantos, as danças, os ritmos são voltados a questão da diáspora.
O bloco irá fazer uma apresentação no Sesc Jundiaí no dia 01 de fevereiro, às 20:00. A entrada é gratuita. A retirada dos ingressos devem ser feitas com uma hora de antecedência.

2. Ilu Inã
Em março de 2016 o grupo começou seus encontros no Aparelha Luzia, localizado na Rua Apa, 78, Campos Elísios, no centro de São Paulo. O grupo tem como objetivo promover o reencontro da população negra da cidade com seus antepassados africanos através da dança, canto e ritmos dos orixás dos terreiros de candomblé. O patrono é Exu, abre caminhos.
Nesse ano a celebração do Bloco Afroafirmativo ocorre no dia 05 de fevereiro.

3. Bloco Afro É Di Santo
Esse bloco surgiu na Zona Sul de São Paulo em 2010 animando a platéia com samba-reggae e ritmos afro-brasileiros. Percussionistas da região do M’Boi Mirim reuniram-se e formaram esse conjunto de pessoas que desfilaram pela primeira vez em 2011, no bairro da Piraporinha.
O festejo desse ano acontece com o tema “As religiões de matrizes africanas com ênfase em Oxum e Oxalá” no dia 12 de fevereiro, segunda-feira.

4. Bloco Preto ZUMBIIDO AFROPERCUSSIVO
Em 2013 o grupo foi criado com o objetivo de ser um bloco de pessoas pretas, um lugar de criação afrocentrada. Ele tem como inspiração Zumbi dos Palmares. Esse é o primeiro ano que os integrantes irão pra rua em celebração.
O Bloco Preto ZUMBIIDO AFROPERCUSSIVO vai sair da Rua Dom José de Barros, na altura da Galeria Olido no dia 10 de fevereiro às 15 horas.

5. Bloco Afro Ilú Obá de Min
Esse bloco tem o objetivo de inserir mulheres de todas as idades no carnaval, além de recuperar a história negra, repassando-a por meio das músicas e danças, como Jongo, Maracatu, Ciranda, entre outros. Ele sai às ruas desde 2005 enaltecendo a cultura negra no Brasil. Ilú Obá de Min em português significa: mãos femininas que tocam para o rei Xangô.
Esse ano o bloco sai com o tema “Akotirenes: o Yibi das Mulheres Quilombolas” no dia 09 de fevereiro, às 19 horas na Praça da República; e no dia 11 de fevereiro, às 14 horas na Rua Barão de Piracicaba.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
18-80. Jd Nasralla - Cep: 17012-140
Bauru - São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos